Fotoproteção Oral, Como Funciona?

Máscaras Faciais Prontas Funcionam?
18 de fevereiro de 2019
Como Tratar Poros Dilatados?
22 de fevereiro de 2019

Fotoproteção Oral, Como Funciona?

Compartilhe com um amigo(a)








Enviar

Fotoproteção oral, como funciona? Exposição solar não apenas pode gerar envelhecimento precoce para pele, como ainda se caracteriza um dos principais agentes em relação ao câncer. Para quem não consegue se acostumar com uso diário do filtro protetor solar em gel, creme, spray, existe uma saída, trata-se da fotoproteção oral.

Ação da Fotoproteção Oral

            Fotoproteção oral se mostra aliada importante do filtro de proteção solar combatendo raios UV. Fotoprotetor vai complementar itens que já existem comercializados, a evitar desta forma, os problemas, sendo a queimadura exemplo.

            Este produto apresenta substâncias capazes de absorver ou refletir radiação solar, acrescentando mais proteção de benefício complementar no momento de expor-se ao sol.

            É encontrado nas cápsulas ricas nos ativos antioxidantes que agem em potencializar utilização do protetor tradicional. E vai prevenir desenvolvimento das doenças e manchas da pele, assim como mais efeitos nocivos solares.

Quais São os Benefícios da Fotoproteção Oral?

            Fotoproteção oral diminui danos gerados por excesso da exposição para raio solar, favorecendo bronzeamento saudável. Trata-se de tipo de filtro solar, porém vendida nas cápsulas que são formuladas por combinar praticamente agentes antioxidantes, como picnogenol, licopeno e betacarotena.

            O licopeno é capaz de neutralizar radicais livres, a prevenir em relação aos riscos do câncer. O picnogenol é extrato natural que garante ação antioxidante impressionante. E betacarotena é pigmento carotenóide antioxidante que favorece de modo indireto absorção de vitamina A.

            Tais agentes antioxidantes atuam a neutralizar oxidação de células, gerada por radicais livres. É popular como escolha prática a auxiliar para que sejam evitados problemas causados por expor-se ao sol. Entre estes, a queratose, queimaduras, manchas, envelhecimento precoce, incluindo câncer e melasmas.

Venda das Cápsulas de Fotoproteção Solar

            É possível achar produtos prontos em farmácias, assim como os produtos manipulados, o que é melhor já que podem ter associação com muitos antioxidantes, que vão proteger melhor a própria pele e de modo individualizado.

            No entanto, é essencial lembrar que a ação não vai substituir a importância do filtro comum, pois se caracteriza benefício complementar. Assim, lembrar-se do uso da fotoproteção oral junto ao protetor solar de forma a não sofrer com problemas.

            A fotoproteção oral não substitui protetor tradicional. É apenas uma ferramenta a mais que deve ser utilizada a essa proteção. E o uso do protetor solar tópico deve ser do mesmo modo.

            Eles agem em lugares diferentes e através de mecanismos diferentes. São, assim, complementares. A ação do antioxidante via oral é de modo sistêmico, diretamente em proteção de DNA celular. E o filtro solar tópico age por meio da composição da barreira física ou química na pele, a diminuir penetração de radiação ultravioleta sobre a pele.

Existem Contraindicações para Fotoprotetor Solar?

            O betacaroteno, como exemplo, não pode ser utilizado pela pessoa que possui função hepática alterada. Pode existir contraindicação nas situações da alergia em relação a um dos componentes pertencentes à fórmula. E justamente por isto, é reforçada a necessidade do uso do fotoprotetor oral através da indicação do médico.

            O fotoprotetor oral é capaz de prevenir o câncer de pele. Sendo uma das maneiras de prevenção. Porém é fundamental salientar que sua utilização não se caracteriza aval a expor-se ao sol, pois este diminui, porém não vai eliminar lesão celular gerada por radiação ultravioleta.

            Os pacientes que já tiveram lesão de DNA pelo passado não vão reverter tal processo, porém a utilização de antioxidante previne lesões novas em DNA. Fotoprotetor oral é capaz de reparar dano causado ao DNA celular, assim, não apenas previne câncer de pele, como também processo de envelhecimento e ainda rejuvenesce.

Fotoprotetor Oral Funciona Mesmo?

            Sim, os estudos comprovam que utilização regular dos antioxidantes que têm tal finalidade diminui incidência das mutações em DNA que podem ocasionar aparecimento do fotoenvelhecimento, do câncer de pele, piora ou surgimento das manchas, de exemplo o melasma.

            Expor-se ao sol gera maior produção dos radicais livres em células, e diminuição de imunidade celular em pele, o que contribui para aparecimento das mutações em DNA, e pela conseqüência, ao aparecimento do câncer de pele, o envelhecimento, entre mais lesões.

            Antioxidantes vão neutralizar radicais livres e assim atuam a proteger a pele contra efeitos do sol. Fotoprotetores orais têm ação a corrigir radicais livres com origem do dano solar em DNAs de células pertencentes à pele.

            Há muitos, e é feita a cada paciente, uma fórmula segundo vários aspectos. Como exemplo, um deles é o betacaroteno, porém não se prescreve para a pessoa que possui função hepática alterada. E há ainda o polypodium leucotomus, vitamina E, pirroloquinolina quinona, picnogel, e muitos mais.

Como Utilizar Fotoprotetor Oral?

            A forma de uso vai depender de cada produto. Para o Polypodium leucotomos, como exemplo, a sugestão é de 2 comprimidos na manhã pelo ano inteiro, ou ao mínimo, no verão.

            O filtro solar tópico deve ser usado de modo normal, a cada 2 horas, sendo o fator mínimo de 30. E isso muda de paciente a paciente. É sempre individualizada a prescrição dos antioxidantes, seja qual for. E deve ser com indicação médica e cada um possui sua receita.

Venha conhecer nossa loja virtual!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.